domingo, 23 de janeiro de 2011

Sozinha e bem acompanhada



Ainda leio as cartas.Não porque gosto delas, mas me dá saudade de entender como eu cheguei aqui.Me dá saudade de saber como tudo realmente aconteceu.É como se tivesse ocorrido um sonho, ao qual virou pesadelo, ao qual não faz mais sentido.É incrível que mesmo com todo o sofrimento do passado, pra mim, ainda é considerado um sonho.Um sonho, porque a partir dele que eu pude conhecer a realidade.Um sonho, porque hoje está tudo tão bem resolvido, por simplesmente ter ficado tão mal resolvido naquele momento.Um sonho, porque você teve que aparecer, pra tudo desandar e as coisas começarem a realmente andar.Talvez elas nunca tinham andado antes de você.Talvez eu apenas engatinhava e vivia numa ilusão de que eu estava voando.Um sonho, porque você quebrou, jogou fora e se desfez, e eu sozinha tive que consertar, resgastar e refazer.Um sonho, porque eu não tenho certeza de que aquilo aconteceu...Eu não tenho nem sequer a certeza de que você existiu da forma que eu pensei.É como se eu tivesse vivido uma história sozinha mas ao mesmo tempo muito bem acompanhada.Tenho saudades.Sim.Talvez, não de você, não do sonho, mas do que eu me tornei naquele momento.Ás vezes, sinto que ainda quero que você volte, não por você voltar, mas porque você voltando, uma parte de mim volta também...

Bárbara Cristina

2 comentários:

Issa disse...

Olha essa Barbie. Se jogando na blogagem. Lindao o texto. Fico vivo, ou morto, num sei.

William disse...

O som do silêncio pode ser ensudercedor. A solidão acompanha.
Sucesso com o blog.