domingo, 13 de fevereiro de 2011

Obrigada Fantasia



Até que ponto essa realidade me atormenta e essa fantasia me acalenta?É tão difícil você se obrigar a lidar com o palpável, o concreto , sendo tudo que o mais te atrai é o abstrato.A imaginação, ou não-ocorrido, o ocorrido ou não.Pra que essa necessidade de coerência, de ou, de certezas e definições, metas e traçados.O incoerente é tão mais gostoso, mais misterioso, mais fogoso.Pra que ser ou não ser, se pode ser e nao-ser ao mesmo tempo.Que relevância é essa de ter que saber tudo que se sente, tudo que se passa, tudo que se quer.Sendo que tudo muda, constante tranformação.Hoje sim, amanhã talvez, semana que vem não, mes que vem sim de novo e por diante...Que mania é essa de realidade, sendo que a fantasia é tão mais gostosa.Me deparo num mundo ao qual a necessidade do real é tão tamanha e de repente me perco num leque de fantasias que me fazem tão bem, e depois tão mal.Fantasias criativas, histórias, começos, términos, criação de emoções e lágrimas bem inventadas.É como se houvesse uma dramaturgia real, uma novela sem felizes para sempre e um filme sem final.É como se eu fosse a autora disso e pudesse fazer cada roteiro, cada virada de página, e os meus personagens de repente saem desse filme ao qual eu não mais mando em nada.Uma mentira que vira verdade,uma palavra que vira discurso, um carinho que vira história de amor.Uma vontade que vira desejo, um olhar que vira completude.Um abraço que vira insinuação, um toque que vira paixão....A fantasia é hiperbólica, é manipuladora, é persuasiva e é doente...A realidade a torna doente...Que seja doente, que seja patológica, pra ser feliz, eu prefiro não ter a cura.Obrigada Fantasia.

Bárbara Cristina

Um comentário:

diano disse...

Fantasiar é ótimo!!! ;D