sábado, 16 de julho de 2011

Aceite a sua incompletude




Não sou avessa a sonhos, vontades e nem mesmo à desejos utópicos.Mas, a perfeição pra mim não existe, nem nunca vai ser atingida, seja em qualquer aspecto, social, cultural, religiosa e muito menos subjetiva.A imposição de ideias, impor um ideal perfeito, me incomoda muito.Como diz a Psicanalista e Sociologa Caterina Koltai, "o problema não é sonhar com a idéia de perfeição, o problema é impor..."E dentre todas ideias de perfeições, uma insiste há muito e muito tempo: a completude, a partir do outro.Sim, as pessoas acreditam que serão "completadas" com a presença do outro.A incompletude é dada, tá em nós, não há quem nos complete, isso pode até chegar próximo, muito próximo,mas não completamente satisfeito.Alguns instantes temos essa percepção, em alguns momentos maravilhosos que passamos com quem amamos, essa ideia bate na porta, que agora tá completo.Mas não tá, e nunca vai tá, e que bom, sinceramente, que bom.Se houvesse a completude, não haveria a potencialidade pra tentar se completar.Sem os momentos ruins,não saberiamos o valor dos bons e por aí vai.Acho que os amores mais bem temperados, são aqueles, que se reconhece que o outro é o Outro, esse papo, de uma Só carne, unifica dois em um, unifica duas singularides em uma só, torna Uno, algo que não é Uno.Não dá.Talvez seja essa vontade imensa de fazer com que o outro seja uma parte de você, que alimenta esse papo de uma Só carne, essa necessidade de posse, de meu, pois, se o outro é parte minha,talvez eu possa controlar...Mera ilusão.Aceitei essa minha incompletude e passei a procurar o outro não como uma metade, uma parte que coloca em equilibrio, ou qualquer coisa assim, mas como alguem que se ame, se deseje, se queira, que se some, mesmo não completando...

Bárbara Cristina

"Quem nao sabe amar adoece" Freud

2 comentários:

Karla Hack dos Santos disse...

muito bonito... bem sincero!!

;D

Anaíssa Caroliny disse...

Você sempre arrasa né!!!Amo você Girlzinha!